quinta-feira, 11 de junho de 2009

Acontecimento - A descoberta da penicilina




Entre os temas estranhos e desopilantes que temos de estudar em História da Cultura e das Artes está este. Uma vez que não foi abordado directa e exclusivamente no espaço da aula, aqui fica este post em jeito de nota de rodapé.

A página 21 do 3º volume do nosso manual deixa duas questões:
1) O que foi e que importância teve a descoberta da penicilina?
2) Relacione a descoberta e o uso da penicilina com a situação da Europa e da América, na primeira metade do século XX.

Assim, pareceu-me uma abordagem razoável a este tema tentar responder directamente às duas questões acima transcritas.

1) A penicilina foi descoberta em 1928 quando Alexander Fleming, saiu de férias e esqueceu algumas placas com culturas de microrganismos no seu laboratório no Hospital St Mary em Londres. Quando regressou, reparou que uma das suas culturas tinha sido contaminada por um bolor, e, à sua volta, as bactérias haviam morrido. Então Fleming e seu colega, Dr. Pryce, conseguiram extrair desse bolor a penicilina que eliminava uma série de bactérias até essa data mortais e para as quais não era conhecida cura.
A penicilina salvou milhares de vidas de soldados aliados na Segunda Guerra Mundial. Após o fim da 2ª Grande Guerra a distribuição comercial estendeu-se também à população civil, proporcionando maior qualidade de vida e fazendo recuar significativamente a mortalidade por doenças infecciosas.
(fontes; manual, página 20, 3º volume e wikipédia)

2) Esta questão tem uma resposta menos evidente. Penso que, ao colocá-la, se pretende potenciar uma reflexão sobre as precárias condições de vida nas grandes metrópoles do início do século XX, extraordinariamente vulneráveis a epidemias que, frequentemente, dizimavam as populações menos favorecidas. O desenvolvimento científico ao nível da medicina contribui para melhorar as condições de vida (aproveita para recordar o que é o cientismo) mas, por outro lado, é também encarado sob um ponto de vista comercial (ponto de vista capitalista) e pode tornar-se fonte de frustração para aqueles que aspiram a sobreviver a situações de saúde complicadas.


Parece-me importante (talvez mesmo o MAIS importante nesta coisa) sublinhar a frase de Fleming no final da página 20 do nosso manual:
«O futuro da Humanidade depende, em grande parte, da liberdade que os investigadores tenham para explorar as suas próprias ideias.»




segue as hiperligações




2 comentários:

Chica disse...

Vim conhecer teu blog e agradecer a visita! Importante tema esse! Não estás participando da Tertúia? abraços,chica

Joaquim Ferreira disse...

ESTATUTOS À PARTE...
Permitam-me que vos divulgue algo que interessava levar avante... Trata-se de uma petição da qual valeria a pena saber a reacção dos nossos governantes e demais políticos... mas para isso é imprescindível haver uma vontade firme dos portugueses... Que realmente criticam os salários dos políticos mas que nunca apresentam alternativa viável e justa... Ora, para que esta petição possa responder à voz de milhares de portugueses, é necessário que outros tantos a assinem... Leiam... Se a deixam cair, não haverá mais legitimidade para criticar os vencimentos dos políticos. Cabe-nos a todos evitar que esta petição morra pelo caminho! Chegou a HORA DA VERDADE... Vamos colocar os políticos AO SERVIÇO DO PAÍS e não a SERVIREM-SE DO PAÍS.! Leiam... Petição Por Políticos Mais Responsáveis.
Se é contribuinte neste país e sente-se "assaltado" ou simplesmente "escandalizado" com o que se paga como salário e ajudas aos políticos? Vamos colocar uma ordem nisto... Que os que servem o povo sejam reconhecidos pelo que fazem... avaliados e como tal, merecedores do que recebem... Está uma petição on-line disponível.
Aqui fica o link da Petição Por Políticos Mais Responsáveis.
Leia a petição até ao fim... olhem que vale a pena! Eu já a assinei...
Este é um assunto diferente do tratado. Mas creio que merece ser divulgado... Perdoem-me este pequeno abuso...
Não Calarei A Minha Voz... Até Que O Teclado Se Rompa !